Windows Live Messenger

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

.BH se esbalda com a coxinha do Burguês


Enviado por luisnassif, ter, 31/01/2012 - 13:07

Por Ana Cristina Vieira



Nós, músicos e compositores mineiros, ficamos indignados com a simples sugestão de censura, a partir do momento em que um advogado liga pra um artista e "aconselha-o" a retirar uma marcha carnavalesca do ar. O que é a marchinha, senão uma grande sátira política e social? Não há menção direta ao nome do parlamentar. Em momento algum. Há uma crítica musical a fatos amplamente divulgados pela imprensa. Caso típico de "carapuça". Quando a tentativa de intimidação veio à tona, nos revoltamos. Muitos de nós, solidaria e criticamente, fizemos nossas versões dos fatos, cada um dentro de seu estilo e interpretação. A minha foi mais, digamos, leve.( http://soundcloud.com/anacristinacantora/coxinhaa) .



Outras, nem tanto. Alegar "conteúdo obsceno" é , no mínimo, estranho, no caso de um parlamentar que quase foi expulso do partido, em 2007, por envolvimento com travestis, com danos econômicos às vítimas (no caso, os travestis). Ou por, obscenamente, gastar nosso suado dinheirinho com levas absurdas de salgados da madrasta.



E, quanto a "aconselhamentos" e outros eufenismos para Censura, há que se fazer uma varredura, então, na literatura e na música carnavalesca brasileira. Difícil será ligar pro Mário de Andrade que, em 1922, fez a "Ode ao Burguês" em sua Paulicéia Desvairada... ou dos autores de "Eu dei", Maria Escandalosa", entre outras...será que aceitam ligações do além?



A coisa tá ficando feia

Pro lado do burguesinho

Tudo começou com uma vontade

Desejo de salgadinho

Ele comprou no atacado

De conhecida lá no mercado

Mas o detalhe que a gente não sabia

Era a madrasta quem fornecia!

Sessenta mil reais por mês

É salgadinho pra bom freguês

E o povo paga sem saber que a coxinha

Era a desculpa desse burguês

A coisa tá ficando feia

Pro lado do meliante

Reclama porque não pode

Comer cem mil salgados com refrigerante

E agora, quando ele aparece

O povo grita: coxinha

Coxinha, coxinha

Tu vai roubar galinha da tua vizinha

Ô seu burguês, ô seu burguês,

Tu agora merece é um regime no xadrez

Nenhum comentário:

Postar um comentário