Windows Live Messenger

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

.Dívida pública do Brasil representa 36,5% do PIB


Enviado por luisnassif, ter, 31/01/2012 - 11:40

Do G1



Pela 1ª vez, dívida do setor público fecha ano abaixo de 37% do PIB



Segundo Banco Central, dívida líquida somou 36,5% do PIB no fim de 2011.

No fechamento de 2010, estava em 39,1% do PIB, segundo dados do BC.

Alexandro Martello Do G1, em Brasília



A dívida líquida do setor público, indicador acompanhado com atenção por investidores, pois indica o nível de solvência (capacidade de pagamento) de uma economia, terminou o ano passado em R$ 1,5 trilhão, ou 36,5% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central nesta terça-feira (31).



De acordo com a série histórica da autoridade monetária, que começa em dezembro de 2001, este não é o menor patamar já registrado, visto que, em setembro do ano passado, somou 36,3% do PIB.



ez, no fechamento de um ano, que a dívida líquida fica abaixo de 37% do PIB. "Terminamos 2011 com o patamar mais baixo para a dívida líquida no fechamento de um ano", afirmou Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central.



Segundo o BC, o superávit primário de R$ 128,7 bilhões registrado no ano passado foi um dos principais fatores a contribuir para a queda da dívida líquida do setor público em 2011. Somente este fator resultou no recuo da dívida em 3,1 pontos percentuais. O crescimento do PIB, por sua vez, contribuiu com 3,5 pontos para a queda da dívida.



Além disso, o aumento do dólar médio de 12,6% em 2011, na comparação com o ano anterior, também contribuiu para a redução da dívida, na proporção de 1,6 ponto percentual informou o BC. A explicação é que, atualmente, o Brasil possui mais ativos do que passivos em dólar. Deste modo, quando a cotação da moeda norte-americana sobe, a dívida líquida do setor público recua.



Essas reduções, entretanto, foram compensadas, parcialmente, pelos juros nominais apropriados em todo ano passado, equivalentes a 5,7 pontos percentuais em 2011 - ou R$ 236 bilhões.



Nenhum comentário:

Postar um comentário