Windows Live Messenger

quarta-feira, 3 de abril de 2013


Candidata promete ensino gratuito no Chile
Enviado por luisnassif, qua, 03/04/2013 - 12:11
Por Assis Ribeiro
Do Valor

Bachelet promete ensino gratuito e fim do lucro na educação no Chile

Por Rodolfo Carrasco M. | Diario Financiero, de Santiago

"O primeiro projeto de lei que vou enviar ao Congresso será um para colocar fim ao lucro e avançar na gratuidade da educação em todos os níveis." O anúncio foi feito pela candidata presidencial e ex-presidente do Chile Michelle Bachelet, em sua primeira atividade oficial de campanha.

Ela disse que "a educação não pode ser um negócio" e que "há um enorme anseio para terminar com a desigualdade, que faz com que o nosso país não seja tão inclusivo quanto queremos que seja".

O tema da educação no país tem sido um tormento para o atual presidente, Sebastián Piñera. Nos últimos dois anos, houve uma proliferação de protestos estudantis pedindo mudanças como a gratuidade do ensino público superior e também a federalização da educação básica, entre outras coisas.

Esse é tido como um dos motivos da baixa popularidade de Piñera, de cerca de 30%, apesar do bom estado da economia do país.

Bachelet, antecessora de Piñera e que está à frente nas pesquisas de intenção de voto, disse que vai organizar um programa baseado nos pleitos dos movimentos sociais. "Queremos que os cidadãos tenham voz na hora de definir prioridades", afirmou. "Vou seguir dialogando com as pessoas, com diferentes atores, e nos próximos dias vou formar uma equipe que permita avançar nessas reformas."

Ela afirmou que sua intenção é ter o projeto pronto para enviar ao Congresso assim que chegar à Presidência. As eleições são em novembro, e o novo presidente toma posse em janeiro de 2014. Piñera não pode concorrer à reeleição.

"Não estamos na época em que se oferecia desde cima um programa para dirigir o país, e o povo dizia "sim" ou "não". Os governantes governam e tomam decisões, mas as melhores decisões são tomadas com a ideia das pessoas", afirmou.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário