Windows Live Messenger

segunda-feira, 29 de outubro de 2012


O grupo de interlocução entre o governo federal e SP
Enviado por luisnassif, seg, 29/10/2012 - 12:21
Da Folha
Haddad e Dilma criarão grupo de interlocução de SP com governo federal
BRENO COSTA
MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA
O prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), acertou com a presidente Dilma Rousseff, nesta segunda-feira (29), a criação de um grupo de trabalho que servirá para a interlocução entre o governo federal e a equipe de transição da prefeitura paulistana. O encontro, no Palácio do Planalto, durou cerca de 45 minutos.
Um dos pontos que será discutido nesse grupo será a renegociação da dívida de São Paulo com a União, que chega a quase o dobro de sua receita anual. A Lei de Responsabilidade Fiscal estabelece um teto de 120% para essa proporção. Com isso, São Paulo fica impedida de obter novos empréstimos e financiamentos.
Em rápida entrevista após o encontro, Haddad disse que os detalhes dos encaminhamentos feitos com a presidente serão divulgados em outra entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira, em São Paulo.
Segundo ele, o tema da renegociação da dívida foi apenas "tangenciado" na reunião, que teve objetivo central de "estabelecer uma rotina de trabalho".
"Foi uma conversa, primeiro de agradecimento, e, segundo, já endereçando alguns assuntos importantes para a cidade", disse, sem entrar em detalhes. "Quero, sem nenhuma perda de tempo, já estabelecer uma interlocução com o governo federal, sobretudo por ter passado por dois ministérios, conhecer como a máquina federal funciona."
Segundo Haddad, definições de nomes para seu secretariado só serão anunciados após a definição de um novo organograma da prefeitura.
Presidente Dilma Rousseff recebe o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad
O único anúncio feito pelo prefeito eleito é a confirmação de que a coordenação da transição ficará com o vereador Antônio Donato (PT), que coordenou a campanha do petista.
Perguntado sobre o papel que o ex-presidente Lula, que gestou sua candidatura, terá em sua administração, evitou responder de forma objetiva.
"O presidente é um conselheiro de todos nós", limitou-se a dizer.
Do Planalto, Haddad seguiu para o Ministério da Educação, onde será homenageado por servidores.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário