Windows Live Messenger

terça-feira, 16 de outubro de 2012

A discussão sobre as mudanças climáticas
Enviado por luisnassif, ter, 16/10/2012 - 10:31
Por Jorge Nogueira Rebolla
Do Vermelhos Não
E se... e se... e se... são tantas variáveis no se... se é que
Se vamos comentar a opinião de alguém é bom conhecê-lo. Ajuda a situar o "eu" e o resultado. O nome é george monbiot. Colunista do jornal inglês the guardian. Escreve sobre meio ambiente, aquecimento global e assuntos afins. Para falar a seu respeito utilizou 3 páginas, 18 parágrafos, 108 linhas e 7.760 caracteres sem os espaços. Será que isto diz alguma coisa? Talvez se julgue merecedor de uma biografia do tamanho do que acredita ser o seu valor.
O seu último artigo Se o clima extremo se tornar o normal a fome aguarda é o achismo sem responsabilidade:
"Será que o aumento das chuvas não será anulado pela maior evaporação? O efeito fertilizador do dióxido de carbono (N.A. o famoso CO2) será mais forte que os danos provocados pelo calor? Os agricultores serãocapazes de se adaptarem? Novas variedades de culturas resistirão à mudança climática?"
Como ainda não existem respostas para estas perguntas, nem para se o clima continuará a mudar e muito menos para se o suposto aquecimento será negativo o quê diz o famoso "jornalista" britânico?
"eles prevêem tempos difíceis para os agricultores da África e sul da Ásia"
"As alterações climáticas poderão ser devastadoras para muitos dos pobres do mundo"
"Se os agricultores nos países em desenvolvimento não poderem competir"
Após todas as previsões que poderão ser se... lemos:
"Os modelos utilizados pela maioria desses trabalhos preveem os efeitos das mudanças nas condições médias. Eles não levam em conta os eventos climáticos extremos."
"Aqui está o porquê. Um artigo deste ano do cientista climático mundial líder, james hansen, mostra que a freqüência de eventos extremamente quentes (como as secas que atingiram os EUA e a Rússia) aumentaram por um fator de cerca de 50 por comparação com as décadas anteriores a 1980."
Os eventos extremos de calor? Sabiam que são feitos "ajustes" constantes para os dados divulgados? Atualmente são quase 2º F sobre as temperaturas registradas nos termômetros. Comparar um ano com outro, o atual com os anteriores não é feito olho no olho. Pega-se o resultado é aplica-se uma fórmula. Mudanças estatísticas extremas.
O próprio cientistas líder, james hansen, escreveu em 1999:
"Os eua se aqueceram durante o século, mas o aquecimento dificilmente supera a variabilidade ano a ano. A década mais quente nos eua foi a de 1930 e o ano 1934."
Leia o brief do Goddard Institute for Space Study de agosto de 1999  Para onde vai o clima dos EUA.
Como não existe outro país no mundo com uma série estatística tão confiável e ampla a pergunta é: por quê o aquecimento é maior onde existem menos dados antigos para comparação?
O quê diz o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos sobre o atual evento climático extremo, a seca:
"A seca mais severa e extensa em pelo menos 25 anos está afetando seriamente a agricultura americana"
Se é a seca mais severa em 25 anos a anterior foi em 1987. Em extensão é considerada a maior desde a década de 1950. Mesmo assim está muito distante do dusty bowl. A catástrofe natural que varreu a américa profunda nos anos 1930.
Falando na década de 1930: Caros NOAA e SETH a qual 1930 você estava comparando quando diz que julho de 2012 é o mais quente dos registros?
"Este é o lugar onde nós estamos com apenas 0,8 graus de aquecimento global e de uma perda de 30% do gelo marinho no verão. Imagine um mundo com dois, quatro ou seis graus de aquecimento e um pólo sem gelo, e você terá uma idéia do quepode estar vindo.
Depois de podermos ter uma idéia do que pode estar vindo o encerramento. Talvez com dois, quatro, seis ou por quê não a soma de todos estes graus?
"Talvez as tendências de aquecimento suave que os modelos climáticos preveem máscare extremos selvagens, para os quais nenhum agricultor pode planejar e que nenhum agricultor pode responder. Para onde que isto leva o mundo que deve aumentar a produção ou morrer de fome?"
Existem fatos recorrentes na história da humanidade. A queda de grandes civilizações do passado ocorreram pelas mudanças climáticas naturais. Lendo artigos como o do monbiot temos a impressão que a Terra nunca teve variações naturais no clima. Parece que sempre foi de uma estabilidade notável. O que definitivamente não é verdade. Climas e civilizações no passado sempre estiveram numa disputa de vida ou morte. Como agora. Vieram num crescendo: de aquecimento global para mudanças climática e de repente eventos climáticos extremos!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário