Windows Live Messenger

segunda-feira, 15 de outubro de 2012







































.




Sobre a letra perdida da introdução do Hino Nacional
Enviado por luisnassif, seg, 15/10/2012 - 09:29

Por almeida +

Comentário ao post "Uma outra introdução do Hino Nacional"

Nassif, eu não me lembro de qual site salvei a matéria abaixo, que cita exatamente essa parte perdida da introdução da letra do Hino Nacional.

APARECE A LETRA PERDIDA DA INTRODUÇÃO DO HINO NACIONAL

Durante o velório de Leonel Brizola, no Rio, uma senhora de 83 anos, identificada com Ana Arcanjo Bernardo Baraçal,chamou a atenção de algumas pessoas, na porta do Palácio Guanabara, ao cantar com a letra a introdução do Hino Nacional, que a grande maioria dos brasileiros só conhece na sua versão orquestrada. A força e a beleza dessas estrofes desconhecidas que, segundo dona Ana Arcanjo, foram retiradas não se sabe quando nem por quem, do corpo do poema de Joaquim Osório Duque Estrada, são muito interessantes e, por ser no vocabulário da época em que o hino foi lançado, inclusive com expressões indígenas dão-nos a entender que quem a retirou não interessava que as novas gerações de brasileiros tivessem o ímpeto que a introdução letrada do Hino Nacional induz e, que é originalmente assim:Espera o Brasil que todos cumpris o vosso dever,
Eis avante brasileiros, sempre avante,
Gravai o burril nos pátios anais do vosso poder,
Eis avante brasileiros, sempre avante,
Servir o Brasil sem esmorecer,
Com ânimo audaz, cumprir o dever,
Na guerra e na paz, à sombra da lei, à brisa gentil,
O lábaro erguei o belo Brasil,
Eis Açu, Açu

E aí começa a letra conhecida:

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas...

Talvez esta seja a resposta para quem sempre estranhou a introdução sem letra do Hino Nacional. Cabe agora os historiadores confirmarem esse achado que a morte do Brizola nos legou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário